Paulo Futre: «O Sporting era a minha casa»

Paulo Futre fala das poucas oportunidades que teve no Sporting, clube que considera ser uma casa, e recorda os jogos que fez contra o clube de Alvalade.


Futre estreou-se na equipa do Sporting em 1983, com 17 anos. Só representou a equipa principal durante uma época, "uma espinha" que ainda tem cravada. "O Sporting era a minha casa. Foi a minha mãe e o meu pai para o futebol", diz.

Na época seguinte mudou-se para o FC Porto e depois para Madrid. Voltou a Portugal pela mão do Benfica, onde fez aquele que considera ser "o melhor jogo" da carreira. Foi em 1993, frente ao Boavista, no Jamor, uma partida que o Benfica venceu por 5-2. "Dois golos, uma assistência, um penálti, saiu tudo o que tinha sonhado na véspera. Foi o jogo mais completo da minha carreira", diz Futre.
Paulo Futre recorda o jogo "mais completo" da carreira

Paulo Futre só participou em dois dérbis, um por cada equipa. Marcou ao Sporting ao serviço do Benfica, num jogo que considera "muito bom". Futre recorda o golo: "passe do João Pinto, fora da área, remato forte, seco e junto ao poste direito. Acho que era o Ivkovic o guarda-redes do Sporting. Não teve hipótese".

Quando jogava contra o Sporting, nunca jogava "contra o Sporting, mentalmente". Quando representava o FC Porto, "era contra o Toshack" e quando jogava pelo Benfica "queria fazer um golo ao Sousa Cintra", recorda.

Foto: Filipe Amorim / Global Imagens
@TSF.PT
Share on Google Plus

Sobre Cortina Verde

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: