«João Rocha entrou para baixo dos chuveiros de fato e gravata»

Testemunho de Manuel José em vésperas de mais um dérbi entre Sporting e Benfica. Técnico esteve ligado a célebre 7-1, mas elege outro jogo com aquele que mais o marcou. Ainda um olhar para o jogo de sábado


Manuel José está ligado à maior goleada da história em dérbis entre Sporting e Benfica: o técnico orientou os leões no célebre 7-1 do Sporting ao Benfica em dezembro de 1986, mas não elegeu esse como o mais marcante que viveu, mas sim um da época anterior, no qual a equipa de Alvalade acabou por tirar o título aos encarnados e entregá-lo ao FC Porto.


«Lembro-me, quando acabou o jogo, que os jogadores estavam a tomar banho e o presidente João Rocha entrou para baixo dos chuveiros de fato e gravata a abraçar os jogadores, tal era a euforia de ter tirado o título ao Benfica», recordou Manuel José à agência Lusa.

Nesse jogo, o Sporting venceu por 2-1 no Estádio da Luz, palco onde, recordou Manuel José, o Sporting não ganhava há 23 anos. As águias, que em caso de triunfo conquistavam o título de campeão nacional, vacilaram.

Ainda assim, o treinador, que também passou pelo comando técnico do Benfica na segunda metade da década de 90, admitiu que a goleada da época seguinte teve um impacto maior.

«Sete-um era um resultado impensável. Só passaram 30 anos e nunca houve um resultado muito desnivelado desde então, por isso diria que esse será o mais marcante pelo desnível do marcador. Mas aquele 2-1 teve um peso muito grande devido à rivalidade entre os dois clubes que naquela altura era muito mais acesa», referiu Manuel José, lembrando que vencer o Benfica, ainda para mais negando aos rivais a conquista do título, era «um prazer acrescido para os sportinguistas.»

Sobre o dérbi de sábado, o técnico defende que os encarnados vão ser mais calculistas do que os leões. «Embora vá querer ganhar, também sabe que o empate os mantém na liderança. (...) Vai dar o domínio consentido ao Sporting para tirar partido da velocidade de alguns dos seus jogadores, principalmente do Rafa», projetou.

Refira-se que o Sporting não vai poder contar com o lateral esquerdo Marvin Zeegelaar, que cumpre um jogo de castigo por acumulação de amarelos. Manuel José tem dúvidas acerca de quem poderá ocupar o lugar deixado vago pelo jogador holandês, até porque há várias opções. «Esta lacuna do lateral esquerdo pode ser aproveitada pelo Benfica, excepto se jogar o Salvio, porque neste momento, dos outros cinco alas que Rui Vitória pode colocar à direita ou à esquerda, é o que está em piores condições», referiu Manuel José, pouco convicto de que Bruno César seja o escolhido. «Está a jogar muito bem e tem sido o principal municiador de Bas Dost.»

Mas de uma coisa Manuel José não duvida. «O Sporting vai dar tudo por uma questão de honra e para reafirmar que é melhor e que, se não fossem as decisões do árbitro no jogo da Luz, se calhar, seria hoje o líder do campeonato».

@Maisfutebol.iol.pt
Share on Google Plus

Sobre Cortina Verde

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: