Carlos Pereira: «O fator casa pode ser importante. Ganha o Sporting!»

Antigo jogador e treinador leonino projeta o dérbi


Quais as melhores memórias que guarda do seu primeiro dérbi?

CP - Enquanto jogador, foi a final da Taça de Portugal de 1974. Para além de termos vencido [2-1, após prolongamento], por ter sido num palco fantástico e ‘cheiíssimo’ como o Jamor. Recordo, por exemplo, que o Damas fez uma grande exibição nesse dia.

E as piores?

CP - Quando perdemos 5-3 em Alvalade, novamente em 1974, apesar de nos termos sagrado campeões nesse ano. Foi uma derrota pesada, um grande amargo de boca. Começámos a ganhar, com golo do Yazalde ainda nos primeiros 10 minutos, mas o Benfica tinha grande equipa e conseguiu galvanizar-se. Houve outro dérbi, dois anos antes, na Luz, em que perdemos 4-1 com ‘poker’ do Eusébio. E o Damas até foi eleito o melhor em campo. Há jogos assim…


Qual o dérbi que mais o marcou? Porquê?

CP - Os 7-1 são, sem dúvida, um marco importante. Já como adjunto do Paulo Bento, quando eliminámos o Benfica em Alvalade, nas ‘meias’ da Taça, em 2008. Ficou 5-3, num jogo cheio de reviravoltas e extremamente emotivo.

Quem ganha amanhã?

CP - Nestes tipo de jogos nem sempre vence quem está melhor. Apesar de o Benfica estar em 1º, o Sporting está a atravessar um bom momento. São jogos imprevisíveis. O fator casa pode ter importância. Acho que ganha o Sporting!


Foto: Fernando Ferreira
@Record.pt
Share on Google Plus

Sobre Cortina Verde

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: