Paulo Pereira Cristóvão refuta acusações de violação.

Antigo dirigente do Sporting refutou que alguma vez tenha sido acusado de qualquer processo de violação.


Paulo Pereira Cristóvão respondeu em comunicado ao ataque duro de que foi alvo por Bruno de Carvalho.

O antigo vice-presidente do Sporting sublinhou que o presidente dos leões "optou (...) por descer ao mais ordinário, soez e torpe que aliás, são desde sempre característica da sua personalidade (...) Não conseguindo rebater uma única questão das diversas que coloquei publicamente".

Paulo Pereira Cristóvão refutou todas as declarações de que foi alvo.

Confira o comunicado na íntegra.

"No dia de ontem fui confrontado com declarações gravíssimas e atentatórias da minha honra por parte do senhor Azevedo de Carvalho, indivíduo que actualmente ocupa o cargo de presidente do Sporting Clube de Portugal. As mesmas vieram na sequência de duas entrevistas por mim concedidas a meios de comunicação nota social onde aflorei diversos temas da "gestão" deste assalariado do Sporting.

Não conseguindo rebater uma única questão das diversas que coloquei publicamente, optou então por descer ao mais ordinário, soez e torpe que aliás, são desde sempre característica da sua personalidade.

Referiu então este indivíduo que nunca havia sido suspeito de violação ou de tortura querendo assim então rotular-me de violador e torturador. Sobre isto refiro o seguinte:

1º Nunca fui acusado ou sequer constituído arguido em qualquer processo de violação.

2º Fui acusado mas absolvido e primeira e segunda instância do crime de tortura.

3º Não tenho sobre mim qualquer sentença condenatória transitada em julgado.

Tendo perfeita noção disto mesmo, o senhor Azevedo de Carvalho preferiu usar o termo "suspeito" querendo com isso rotular-me e ganhar a primeiras paginas jornalísticas do dia seguinte. Poderia eu seguir o mesmo trilho de "suspeitas" referindo que os crimes de violência doméstica, corrupção, peculato, abuso de poder e branqueamento de capitais também se poderiam aplicar a tal personagem mas não irei por aí porquanto, apesar dos diversos equívocos em que incorrem amiúde, respeito as instituições judiciais, as suas investigações e consequentes conclusões. Só estas podem chegar a tais conclusões definitivas mesmo que equivocadas

Poderia igualmente referir questões até mais graves da vida pessoal do senhor azevedo de carvalho mas, pelo respeito que me merecem as suas filhas, uma das quais já tendo acesso à informação, não o farei, tendo assim o cuidado e respeito pelas suas filhas que ele não teve para com as minhas.

O senhor Azevedo de Carvalho, por muito que tente disfarçar, não tem a dimensão humana e muito menos profissional para presidir aos destinos do Sporting Clube de Portugal sendo certo que, ou pelas mãos dos sócios ou da Justiça, a sua passagem por este emprego terminará da forma que mais se adequa à forma como ele "governou", mal.

Questões como a auditoria de gestão de facto a actos muito concretos ocorridos no clube e SAD, terão obrigatoriamente que ser levadas por diante, doa a quem doer e com os resultados que daí advierem.

Lisboa, 02 de março de 2017

Paulo Pereira Cristóvão".

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt
Foto: PEDRO NUNES / LUSA
Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.