Parambos, a aldeia mais sportinguista de Portugal

Em vésperas das eleições para a presidência do Sporting, a TSF visitou a aldeia mais verde de Portugal. Um pequeno reino leonino onde, dos cerca de 150 habitantes, só dois não são adeptos do clube.


Parambosé uma aldeia transmontana do concelho de Carrazeda de Ansiães. Quem lá nasce já nasce sportinguista. "Já, já, aqui são todos sportinguistas."

Quem o afirma com convicção é Carlos Rebelo. Tem 77 anos e é só um exemplo de amor ao clube de Alvalade e ao Sporting Clube de Parambos fundado em 1 de outubro de 1937. "Quando eu nasci já cá existia o clube. Cheguei a ser sócio sem pagar cotas porque era eu que ia varrer o clube. A cota era de dois e quinhentos (cinco coroas) e eu não pagava porque fazia a limpeza".

Carlos Rebelo foi jogador do Sporting de Parambos. O verde está-lhe entranhado nos ossos e a cor forra com cachecóis as 4 paredes da sua taberna no centro da aldeia. Se pudesse chutava para fora das 4 linhas Bruno de Carvalho e Jorge Jesus. "Para mim, se eu fosse sócio como são os meus filhos, com o meu voto não ficava lá. Nem ele nem o Jesus. O Jesus breve o punha de lá a andar".

Dos cerca de 150 habitantes da freguesia, apenas dois não são adeptos do Sporting...vieram de fora (de Foz Côa e Alijó). No centro da aldeia uma estátua imponente de um leão ilustra bem o sportinguismo de todos. Uma placa assinala "nesta aldeia quem reina é o leão" e uma outra maior, um pouco mais atrás diz "Sporting és o nosso grande amor".

Nas casas predomina o verde e na sede do clube, que anda em obras, há fotos dos grandes feitos sportinguistas, jogadores, presidentes do clube de alvalade que ali passaram e inúmeras outras referências à vida do clube. Noutros tempos é que era, diz Rui Magalhães do alto dos seus 78 anos. Agora é só dinheiro.

"Fui sócio do Sporting de Lisboa só que quando começaram a ganhar milhões, desisti. Antigamente jogavam com amor à camisola e agora é só pelo dinheiro. Nunca me esquece quando eu tinha 12 anos. O Sporting foi jogar a Setúbal e o Carlos Gomes não aparecia. Estavam já prontos para jogar a bola e todos perguntavam quem é que vai defender, quem é que vai defender, até que ele apareceu de bicicleta. Foi de bicicleta de Lisboa para Setúbal e depois foi defender. Hoje ninguém fazia isso"!

Por isso tanto se lhe dá que seja Carvalho ou Madeira..." tanto me faz, o que importa é que o Sporting ganhe".

Já o mesmo não pensa Hélder Seixas. O ex-presidente do clube da terra, agora agente imobiliário em Vila Nova de Gaia, acredita que o projeto de Bruno de Carvalho é o melhor. "Sim, sem dúvida alguma porque para lá de ter recuperado financeiramente o Sporting, deu-lhes novamente alma para lutarmos pelos títulos que esperamos ter nos próximos anos".

Quem já votou, por carta, foi Eduardo Rebelo. Votou na continuidade do presidente mas gostava de ver outro treinado em Alvalade. "Eu votei no Bruno de Carvalho e gostava que ganhasse mas gostava de ver como treinador o Marco Silva".

Em Parambos pode haver várias opiniões sobre presidentes ou treinadores, pode haver diferentes pontos de vista sobre a gestão do clube verde e branco, podem até discordar mas, uma coisa é certa... seja quem for eleito presidente, seja quem for o treinador, Parambos vai continuar a ser a aldeia mais sportinguista de Portugal.

Reportagem de Afonso de Sousa na aldeia de Parambos
Foto:  Afonso de Sousa/TSF
Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.