"Os sócios não podem continuar sem informação acerca do Conselho Leonino»

Gonçalo Nascimento Rodrigues a ser entrevistado pelo jornalista de O JOGO, Duarte Tornesi


Nascimento Rodrigues, rosto da lista independente candidata ao órgão consultivo, quer dar-lhe orgânica e ação próprias, para que deixe de ser "instrumentalizado" pela Mesa da AG

Em entrevista exclusiva a O JOGO, Nascimento Rodrigues mostra ao que vem e garante que a massa associativa está a aderir às suas ideias.

Quais as motivações para se candidatar e logo ao Conselho Leonino (CL)?

-Apoiar e ajudar o clube no que for necessário e com espírito de missão. O CL é um órgão ao qual os sócios ligam muito pouco e que perdeu toda a credibilidade, se é que alguma vez a teve, e achámos que podíamos contribuir com muito. Saímos da bancada, a nossa zona de conforto, de modo a irmos para dentro do clube e fazer a diferença.

Quais são os principais defeitos que aponta ao atual modelo do CL?

-O CL tem o objetivo estatutário correto, o de ser um órgão consultivo sem poderes executivos, mas não é independente como os restantes órgãos sociais, pois é presidido, por inerência, pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral (AG) e isso instrumentaliza-o. Não tem orgânica própria, anda a reboque da Mesa da AG e reúne esporadicamente para preparar AG. A questão de independência é fulcral. Também não tem existido transparência, pois não há nenhum tipo de "report" aos sócios das atividades do CL e dos conselheiros e tem uma dimensão desadequada à sua função. Se queremos tomar uma decisão ou ouvir opiniões temos de reunir à mesa 60 pessoas e assim nada se decide. O CL tem de ser drasticamente reduzido para ser mais eficiente.

A palavra-chave aqui é "independência"?

-É fulcral reformular e reorganizar. O CL tem servido como força de oposição e bloqueio, o que não queremos. Temos a ambição do CL ser presidido por alguém eleito entre os seus pares. Não pode continuar a ser uma extensão da AG. Queremos que ele reúna pelo menos quatro vezes por ano e escolhemos um momento indicado para discutir termos gerais do clube, o que sucede previamente à apresentação pública do Relatório e Contas da SAD.

Há propostas que estão a ser discutidas para reformulação do CL e até para a sua extinção...

-Em todas estas eleições era intenção da Lista B [de Bruno de Carvalho] uma reformulação profunda. Passaram seis anos e está exatamente igual: sem interesse, com conselheiros a autopromoverem-se, com os sócios sem informação. No último mandato, houve alteração estatutária, mas há mais a fazer. Somos a derradeira oportunidade para o CL e ou alteramos como queremos no próximo mandato, ou seremos os primeiros a propor a extinção do órgão. Se os sócios, que a princípio desconfiaram mas agora aceitam-nos, quiserem uma mudança radical só podem votar em nós.

Marta Soares anda "esquecido"

A celeuma em torno da Mesa da AG no processo eleitoral em curso suscitou alguns reparos junto de Nascimento Rodrigues. "Um candidato à Mesa da AG [Marta Soares] não pode conduzir eleições. Seria indicado, por uma questão de transparência, que o presidente em exercício abdicasse durante o processo", considerou o consultor, que adicionou: "Marta Soares teve uma declaração desagradável sobre os cadernos eleitorais e disse que ia convocar uma reunião de emergência entre duas listas. Não há só duas, há três. Tem tido esse esquecimento." quer dar-lhe orgânica e ação próprias, para que deixe de ser "instrumentalizado" pela Mesa da AG

Fotografia: António Pedro Santos
Duarte Tornesi\Jornal OJOGO

Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.