Críticas públicas a Palhinha é que desestabilizam o Sporting", acusa Madeira Rodrigues

O candidato à presidência do Sporting anuncia mudanças no estilo de liderança e manifesta confiança no triunfo nas eleições de 4 de Março.


Pedro Madeira Rodrigues rejeita as acusações de desestabilizador do Sporting e responsabiliza Bruno de Carvalho e Jorge Jesus pela instabilidade criada. Desde logo, o candidato à presidência dos leões recorre ao exemplo de Palhinha para culpar o treinador, que, recorda, decidiu envolver-se nas eleições, manifestando apoio ao actual presidente.

"Jorge Jesus tem desestabilizado a equipa, ao participar nas eleições e a criticar publicamente Palhinha no último jogo. Isso é que desestabiliza", observou Madeira Rodrigues, em entrevista à Renascença.

Já Bruno de Carvalho, defende, tem desestabilizado a equipa "com o seu comportamento errático, as voltas olímpicas e com uma liderança egoísta". Este é um dos pontos que sofrerá mudanças, caso o candidato seja eleito.

"Vai mudar muita coisa. Desde logo, a liderança. Quero uma liderança motivadora, próxima das pessoas, exigente, ambiciosa, mas altruísta e não egoísta", refere, estabelecendo as diferenças.

Formação, contratações cirúrgicas e a maioria silenciosa

Pedro Madeira Rodrigues define, ainda, que a sua estratégia passa por fazer uma aposta real na formação, com investimento em recursos e pessoas para recuperar o tempo perdido, desde a chegada de Bruno de Carvalho a Alvalade.

Além disso, promete "apostar em contratações cirúrgicas e [montar] uma estrutura para trabalhar o futebol". A nível das modalidades, reforça que vai reactivar o basquetebol.

O candidato evita os "ses" e declara total convicção num triunfo nas eleições de 4 de Março. Diz mesmo que "há uma maioria silenciosa, até colaboradores do Sporting", que estão com ele. "Estou com grande confiança", remata.

@RR.PT
Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.