Reportagem Cortina Verde: Dois Leões , Duas Visões (10-03-2016).






Uma imagem passou para o país, uma onda verde de dimensões enormes. Uma receção apoteótica, uma identidade que nunca se perde, a de adepto da maior potencia desportiva nacional. Para falarmos sobre o momento atual do Sporting Clube de Portugal convidamos dois amigos, amigos de histórias paralelas, amigos de juba alta...ambos sócios, ambos devotos à paixão leonina.

As suas visões e opiniões estão muitas vezes em campos opostos, diferentes sobretudo no presente e no futuro do Sporting enquanto clube, enquanto escola de formação, na forma como se intervém enquanto instituição. 

Mas queremos debater isso mesmo, queremos perceber até que ponto o respeito e a amizade prevalecem sempre que se fala do Sporting, se é possível debater fora do âmbito das redes sociais com elevação e respeito pelo próximo.

É essa a ideia que queremos passar, o debate e o pensamento diferente debatidos com paixão e quase "afeto" pelo companheiro leão.

Filipe Silva é diretor comercial de uma empresa de publicidade e um sócio do Sporting orgulhoso, cara já algo conhecida, com muita história e episódios com o mesmo. É amigo de longa data do Presidente Bruno de Carvalho. Tem 25 anos e é treinador de futebol amador e de formação, misturando esta paixão com o mundo do Scouting, descobrindo e potenciando muitos dos jovens que saltam dos campeonatos distritais, para outros patamares. Muitas vezes sem estes sequer saberem, porquê ou por quem, é que o telefono tocou. É um trabalho invisível, acumulado com o trabalho que os sustenta, movido por paixão.
É assim, a vida de um observador, muitos quilómetros e muita chuva…muitas vezes para chegar ao destino e o jogador estar ausente por algum motivo, devido à falta de informação destas divisões. É preciso muita força interior, mesmo. Muito crer.

É aqui que se cruzou com o Miguel, que está na mesma mesa desta tertúlia.

Miguel Pontes, 24 anos de tenra idade, também treinador com passagens pelo Sacavenense e a acabar o mestrado de engenharia civil. É também um apaixonado pelo futebol desde muito cedo, um observador de tudo que se passa dentro e fora dum campo de futebol, analista no site GoalPoint e scouter free-lancer, que conta já com colaborações a nível de primeira e segunda liga.

Iniciamos assim a nossa conversa:

Cortina Verde: A frase "O Sporting é nosso" marcou os últimos três anos do mandato do Presidente Bruno de Carvalho, é sem duvida uma frase forte, ouvidas inúmeras vezes por Alvalade. Como está a relação Socio\Sporting hoje em dia? Quem está em divida para com quem?

Filipe Da Costa Silva parece ainda ausente, ocupado com chamadas de trabalho e avança o Miguel Pontes:

Miguel Pontes: "Penso que essa deve ser uma frase que nunca deve ser esquecida, nem pelos sócios nem pelo presidente do Sporting. Com o Presidente Bruno de Carvalho, existiu na minha óptica uma muito necessária limpeza dentro do próprio Sporting, quer a nível da estrutura diretiva, quer a nível da academia, por exemplo."

"Sem dúvida alguma há hoje em dia uma reaproximação do adepto com o clube, aumentando inclusivamente o número de sócios, o próprio marketing parece ser actualmente bem mais dinâmico e dirigido aos jovens, de forma a reacender a chama pelo clube, ainda que a meu ver deveria apelar-se ainda mais à mística em certos momentos. Em relação a esse momento de divida, acredito que os dirigentes do Sporting é que estarão sempre em divida, para com os adeptos. Sempre."

Continuamos com o Miguel Pontes:


Cortina Verde: Apesar disso, saíram pessoas competentes nas diversas áreas correto? Sempre o dinheiro a ditar leis?

Miguel Pontes: "Nestas "limpezas" saem sempre pessoas competentes que por vezes poderiam talvez ter sido ainda úteis ao Sporting, mas penso que era altura de uma vez por todas cortar com o paradigma que existia e dar um impulso novo ao nosso clube, mesmo com injustiças aqui e ali."

Miguel, percebe a ausência de resposta do seu amigo e começa a elogia-lo à boa maneira leonina:

Miguel: "Se eu sou o Bryan Ruiz, estás-te a revelar um Gerson Magrão" 

Sorrisos do outro lado, ao mesmo tempo que terminava a chamada telefónica, devolvendo piropos, se é que assim se podem chamar: “Weldinho, tu és o Weldinho” …
 
Cortina Verde: Miguel, o Filipe é seguidista?

Apesar da pergunta ser provocadora, Miguel revela pouca animosidade...

Miguel Pontes: "Se me disseres que ele é seguidor de um Horst Wein ou do Coerver, teria de concordar... Penso que o Filipe, como sportinguista ferrenho e apaixonado que é, apoia sempre o presidente do nosso clube e sobretudo tenta ajudar o mais que possível no que puder, e muitas vezes no que não pude ou não devia mas deixa-se sempre levar pelo coração. Ainda assim é uma pessoa inteligente, e que no que toca ao futebol sabe do que fala. Portanto sabe criticar de forma construtiva e sobretudo é um génio da bola que sabe discutir Sporting, muito mesmo! Quem não vê isto, anda muito distraído"

Finalmente após se desembaraçar do trabalho, Filipe aparece e avança com a bola controlada...


Filipe da Silva: “O Sporting é nosso, íamos aqui, não era?”

"Esta frase, foi talvez dos momentos mais marcantes, da história do dirigismo do Sporting, pós João Rocha, que viria a marcar uma tentativa de voltarmos às origens, de salvaguardarmos o maior património do clube em todos os momentos, nós. Os adeptos, que estávamos esquecidos. Éramos números e não pessoas."

"Ainda hoje, após cada vitória, digo-a para mim mesmo, repetidamente. Os festejos da Taça de Portugal, no relvado do José Alvalade, é a maior prova disto mesmo, da mudança. E com isto, obrigatoriamente tenho de afirmar que a relação que já quase não existia, disparou em flecha no sentido do positivo. As pessoas querem ajudar o clube, querem estar com o clube, sabem que podem dar as suas iniciativas e ideias ao clube e que estas podem ter efeitos. Até sabem, que o presidente segue o facebook, o que para uns é mau e para outros como eu, livres de consciência, é tranquilíssimo. Isto é fundamental, no processo de crescimento de um clube que não consegue ainda por vários fatores, ser crónico na conquista de títulos.”

“O clube está diferente, para muito melhor, que ninguém tenha dúvidas. Acredito que uma “missão pavilhão” no tempo do Eng. Godinho Lopes, não tivesse servido para construir sequer, a casinha do mestre de obras."

"Quanto à parte, do momento da divida, bem… acho que os dirigentes é que vão estar sempre em divida com os adeptos. Sempre!"
 
"Por toda a história do clube em geral mas também por serem privilegiados no momento em que são eleitos, pela generalidade da massa associativa para servirem o clube, talvez a coisa mais bonita que considero poder acontecer na vida de um sportinguista. Vivem da nossa paixão e do nosso crer e isso leva a que tenham de nos respeitar sempre. Depois da recepção que o nosso autocarro teve em Alvalade, faltando 10 jogos para o fim e de tantas outras provas de amor, em momentos muito mais difíceis, os dirigentes é que vão estar sempre em divida, com os adeptos. Nunca devem achar, que a sua missão está terminada ou é suficiente ou se tornaram alguém superior, por determinado feito. A missão de ambos, nunca terá fim, assim como o Sporting Clube de Portugal, mas os dirigentes eleitos serão sempre subalternos de todos os sócios e adeptos do clube."

Cortina Verde: O Presidente do Sporting Bruno de Carvalho confunde-se muitas vezes com o adepto Bruno de Carvalho, isso minimiza-o na sua relação por exemplo com a comunicação social?

Miguel Pontes reage...a pronto.

Miguel Pontes: "Essa primeira afirmação é totalmente correta a meu ver, mas não de forma a minimizar o presidente com a comunicação social. O nosso presidente Bruno de Carvalho, desde o primeiro dia de campanha, que foi o adepto que concretizou o sonho de ser presidente e manteve esse binómio adepto/presidente ao longo do mandato. Umas vezes de forma correta, outras de formas menos felizes a meu ver. Mas contudo acho que não o diminuiu de forma alguma em relação aos "media". Sempre teve uma postura agressiva em relação a certas entidades e assuntos, e isso sim, causou e causa, muito atrito na imprensa e comunicação social. Até porque finalmente o Sporting Clube de Portugal já não é um "porreiro" que se cala ou joga para o 3º lugar... E isso incomoda, sobretudo do outro lado da segunda-circular, nomeadamente em Carnide."

A ausência e reflexão de "Pipo" leva a que Miguel envie mais uma farpa..."Falei em Carnide, o pipo já está a pensar no bife da pedra e não responde"

Sorrisos…

Filipe da Silva: "É preciso irmos aqui um bocadinho ao início da história e da antecâmara do que viria a ser, o Bruno presidente. Acredito que foi aqui, que as pessoas e jornalistas em geral, tentaram pegar para minimizar o atual presidente, que naquele momento era uma figura nova, cheia de energia que afirmava não ser arrogante mas sim, contra a estupidez natural. Frases fortes, posturas rígidas e confiantes. O povo português, não está preparado para isto. Não aceita a auto-confiança de ninguém. Por isto e por ser alguém mais novo no contexto temporal do que aquilo que estamos habituados ver num presidente de um clube grande, como também pela forma como decidiu abordar o contexto daquilo que seria o desporto e o clube, foi agressivo e contundente em todas as abordagens, desde sempre e isto rotulou-o, entendes?”

“Num país, onde o diferente ainda é pecado, não foi e acredito que ainda não seja fácil mas isto acaba por cair no ridículo, porque percebe-se posteriormente, o seu esforço por se adaptar sem perder o “comboio Sporting” que tentou voltar por a andar, quando já parecia emperrado de vez. Acredito que as pessoas o aceitam de forma progressiva."

"O Bruno, é como o vinho tinto. É preciso aprender a gostar e saborear, sobretudo pelo trabalho evolutivo que vai apresentando. No fim destes três anos, os rumores deste género, não são mais do que uma máquina montada para tentar derrubar alguém que veio mexer com os interesses instalados para uns e o desinteresse que o Sporting, já provocava, para outros."

E finaliza ao seu melhor estilo: "No entanto, se tentas fazer o caminho inverso e falar com os jornalistas, fora do mundo profissional e num contexto calmo e sério, percebes que existe muita gente séria e valida e que respeita imenso o presidente do Sporting, até porque também percebem o que se está a passar e os lobbies montados pelos seus superiores hierárquicos e rivais diretos, da ação direta do nosso clube. Creio que é correto afirmar, que em tudo na vida, existem influências positivas e negativas, pessoas boas e más e se queres estar dentro da modalidade, tens de procurar conhecer todos os lados da mesma história.".

Cortina Verde: Futebol do Sporting mudou, chegou Jorge Jesus, chegou até nós possivelmente o melhor treinador a atuar em Portugal e um dos melhores da Europa. A verdade é que o Sporting só está neste momento com hipóteses de vencer o campeonato nacional de futebol. Jesus descurou as outras competições? Mudou a filosofia do Sporting Clube de Portugal vencer todas as competições onde participa?




Filipe aqui parece estar como peixe na agua...solta um impertinente..."eu aqui, apetece-me rasgar" … seguido de sorrisos e de um “vê lá se te ponho, deste tamanhinho” por parte de Miguel… bonita amizade aqui…

Miguel Pontes: "Jorge Jesus é neste momento o melhor treinador em Portugal, quer pelo que traz às equipas a nível técnico-tático, mas também pela componente mental e de motivação. E nota-se bem o trabalho e rotinas que a equipa já possui, sendo atualmente o Sporting uma equipa dinâmica e claramente a que tem exibido mais competência para ganhar o título, salvo alguns resultados inaceitáveis que tivemos."
"Acho que qualquer um de nós sportinguistas, sempre teve uma coisa em mente desde o início da temporada, que é o campeonato nacional! Obviamente está no ADN do Sporting ganhar todos os jogos, seja em que competição for, mas penso que também é visível que a prioridade de Jesus sempre foi a liga portuguesa, pois rodou por diversas vezes a equipa nas restantes competições, inclusivamente Liga Europa. Não me choca sinceramente... Penso que cada treinador tem o seu objetivo principal, preparando a equipa, quer com as unidades de treino que faz, quer pelos jogadores e plano de jogo usados."
"Mas acho também honestamente que o plantel não é equilibrado, nem forte o suficiente para várias competições (Ainda que pessoalmente defenda que algumas delas deveriam ter sido melhor exploradas para habituar jovens de qualidade que temos na academia a competições diferentes). Penso que sem dúvida houve um redireccionar de baterias a um só objetivo, que acarreta o risco de caso se falhe, sair o tiro pela culatra e desiludir os exigentes adeptos verde-e-brancos."
Filipe da Costa Silva:
"Permite-me acrescentar que penso termos, neste momento, um treinador que está no top5 dos melhores do mundo e não do país nem da Europa, naquilo que é o treino e o futebol, propriamente dito. No que é o criar, o ver, o perceber e estar no futebol, está ao nível dos Guardiola´s desta vida. Descura pontos fundamentais, que lhe permitiriam internacionalizar-se, como o ponto de vista da língua e da comunicação mas não sei até que ponto, isso será assim tão imperativo, mas tem sido impeditivo, infelizmente. Quem acompanha JJ, sabe que existe um esforço e o sonho por parte do mesmo, de ir lá fora e existem tradutores para que facilitem toda esta comunicação, o que me faz ter fé numa aventura de JJ, um dia. Será difícil mas seria muito interessante, apesar de JJ dificilmente se deixar levar agora por uma aventura destas, até pela sua personalidade e forma de trabalhar. Quando estamos “lá fora” , já o contexto é muito mais difícil, pior quando colocas alguém entre a tua acção como treinador e o teu atleta. (tradutor) e JJ não me parece que se deixe levar, por esta tentação, que podia prejudica-lo. Se um dia, decidir arriscar fazê-lo, terá aqui um seguidista. Até lá, vou querer apreciar muito JJ, enquanto está no Sporting.”
"Isto para dizer, que JJ é para mim dos melhores de sempre, o único que criou uma metodologia nova, que nos ensina constantemente coisas novas, como defender, como atacar, como construir, enfim. Para não falar dos jogadores que potencia pela sua acção. Maxi Pereira no Porto, o mesmo jogador comete o triplo dos erros que cometia com JJ, porque JJ é treinador a tempo inteiro e diz aos jogadores como jogar, para se “potencializarem”, como o próprio diria. E simplesmente perdem-se quando deixam de trabalhar, com este. Queres falar do Enzo?" 

"Focando-me no treinador e na sua ação no clube e nas suas prioridades, toca-me apenas dizer que tenho de concordar com a gestão e a forma como ela foi feita. O plantel é fraco em alternativas às primeiras escolhas e não tem nenhum executante ao nível de Gaitán ou Brahimi, falta-nos genialidade e ainda pior ficas, quando perdes Fredy Montero e não apostas recorrentemente em Matheus Pereira, a única questão que gostaria de realmente perceber, o que leva JJ a assim decidir. A nossa equipa no geral, é uma equipa de trabalho, muito de JJ, e de raça e vontade transmitida pelos filhos da casa e da nossa formação que têm uma cultura de jogo acima da média. Quando tens de mexer, a equipa cai. Ponto final."

"Quando assim é, és obrigado a gerir e o campeonato é obrigatório para o Sporting, no menor espaço de tempo possível. JJ, apontou baterias aqui e bem, na minha ótica. Sobretudo, no que diz respeito à liga Europa, creio que nunca venceríamos o Leverkusen e se tivéssemos ganho em Guimarães, hoje ainda éramos 1º e esta questão, nem se punha. Tivemos azar, enquanto uns, têm a sorte do jogo e já querem ser génios da tática e da gestão. Faltará pouco, para voltarmos a ouvir falar da estupenda estrutura."

“Ainda vai chegar o dia, em que os grandes críticos do jogo jogado para o resultado, e do jogo analisado pela vitória, derrota, ou empate, vão dizer que o Benfica esteve fabuloso no derby. Que teve um mérito enorme, na forma como conseguiu ganhar, e que o treinador é genial. Se calhar, já o dizem. Ou pelo menos, não dizem o contrário. Porque afinal, também para eles, "as coisas correm bem"

"Creio que o Sporting e JJ jamais vão ter no seu ADN, características de abdicar seja do que for… mas o pragmatismo leva-te a fazer escolhas na vida, JJ escolheu o campeonato. Vamos ver no final, as contas e esperar que no próximo ano, tenhamos um plantel mais equilibrado e com mais capacidade de execução, para sermos competitivos e presentes, em todas as competições, mas até para isto (reforços e reforçar presença) seria determinante sermos campeões."

Filipe parece estar envaidecido com esta onda verde e envia uma mensagem de esperança para os adeptos verdes e brancos...

"Recomendo vivamente aos sportinguistas, encherem os estádios todos como temos feito, até ao final da presente competição para que o projeto desportivo, possa ter continuidade e possamos exigir para o ano, que o nosso mister se foque em todas as competições, como fez no nosso rival, chegando a todas as finais. Até para isso, somos nós quem tem o papel mais importante. "

Eis que tocamos num ponto sensível…

Cortina Verde: O Sporting B continua com grandes dificuldades em impor o seu futebol, a classificação é o espelho disso mesmo. As constantes entradas e saídas de jogadores não tem sido benéfica para a estabilização da equipa, mas é só isto que se passa? Outra questão, Geraldes e Ronaldo Tavares são mesmo craques?

Miguel Pontes: "Infelizmente o Sporting B é uma equipa em decadência, diria mesmo um abismo de jovens jogadores. É um assunto que me desilude e entristece enquanto sportinguista, pois acho que o salto júnior/sénior é dos mais importantes na formação de um jovem jogador que quer ser profissional, sobretudo no nosso clube. Esta gestão deve ser feita com pinças e personalizada caso a caso. Não meto em causa o trabalho do treinador João de Deus, com quem já tive uma vez oportunidade de trocar umas ideias, e que honestamente acho bom treinador, muito competente e sobretudo um grande estudioso do futebol. Agora esta equipa está a ser muito mal gerida pela estrutura diretiva do Sporting. "

"Temos diversos jogadores com potencial a serem desperdiçados num projeto sem sentido. Há uma mescla enorme de ideias naquela equipa e é necessário a meu ver um rever da metodologia e organização imposta actualmente. Jogadores como Kikas, Betinho, Chaby, Fokobo ou até Dramé, não tem potencial nem qualidade para vir a jogar na equipa principal do Sporting Clube de Portugal. Felizmente houve o bom senso de se ter emprestado o Iuri Medeiros e o João Palhinha (sendo que não entendo a contratação de Bruno Paulista, uma vez que fisicamente é muito parecido ao João e não é em característica alguma superior a este). Não podemos funcionar como refugo, nem servir de academia de treino a jogadores já completamente estagnados e sem grande evolução. Temos de ser Sporting, e portanto trabalhar apenas aqueles que deem garantias de poderem vir a representar mais-valias financeiras e desportivas, como por exemplo Francisco Geraldes, um médio-centro completíssimo, dotado de uma excelente qualidade de passe, intensidade de jogo soberba e sobretudo uma visão de jogo muito acima da média, um autêntico motor no meio campo! Há ainda alguns outros jogadores de excelente craveira, como o Rafael Barbosa, que joga como médio ofensivo e a meu ver é o que tem mais potencial para vir a ajudar o Sporting na equipa A, ou o Pedro Silva que joga como guarda-redes ou ainda o Pedro Ferreira, médio-centro... Jogadores com qualidade temos sem dúvida, a questão é a equipa B ser realmente o que deveria.”
Filipe da Costa Silva: "Gosto muito do Pedro Silva. A Equipa B? Como aquilo está, não pode continuar. Existem ali gajos mancos. Eu vou ver jogos do CNS e encontro jogadores fantásticos, muito superiores aos da nossa equipa B. Olhem para o Cova da Piedade e para o André Ceitil, um exemplo simples, de um jogador com tudo... Que com 19 anos, se encaixa facilmente ao pé de Marco Bicho e de Silas, jogadores com carreiras fantásticas. O André Perre, da União de Leiria... E tantos outros!Ainda a formação como tema de forte análise, Miguel contínua imparável...
Miguel Pontes: "O Filipe tocou no tema que acho muito relevante, que é o estado actual do scouting do Sporting. Neste momento é abaixo de fraco. A equipa principal parece não ter alvos definidos de mercado, parece não haver um planeamento a médio/longo prazo do gabinete de scouting do Sporting, onde deveriam fazer a monitorização dos jogadores alvo que por exemplo vão acabar contracto daqui a 6 meses, daqui a um ano, jogadores insatisfeitos em clubes, jovens promessas em cada campeonato europeu/mundial sub 17/19/21, etc... E mesmo a nível interno vemo-nos actualmente ultrapassado pelos rivais. Até clubes como o Rio Ave e Paços de Ferreira neste momento tem bons gabinetes de scouting e vêm buscar miúdos a a Lisboa para os escalões jovens deles. Faço um acompanhamento bastante exaustivo de diversos escalões e infelizmente já observei vários jogadores, alguns que inclusivamente já passaram pelo Sporting em épocas anteriores e foram dispensados, que têm qualidade e potencial mais que suficiente para actualmente estar na academia do Sporting... Como o Filipe falou e bem há que rever também campeonatos como o CNS, Segunda Liga e até alguns mais abaixo. Há muita qualidade no jogador português e por vezes em sítios inesperados. Se o Sporting tivesse uma rede de recrutamento a nível interno forte e bem montada, com um ou dois olheiros a nível internacional a baterem zonas como Escandinávia, Alemanha, Europa Central e sobretudo campeonatos europeus/mundiais como disse anteriormente, é mais que suficiente para se ter uma shortlist com qualidade e soluções para o Sporting."Filipe Da Costa Silva parece concordar na anterior posição do seu amigo Miguel. 

Filipe Silva: "Um fracasso! Um projeto, com o qual deixei de me identificar. Tenho uma ideia muito própria para este projeto, que passaria por exclusivamente potenciar jogadores portugueses (CNS, Pro Nacional, etc.) e dar minutos "aos nossos" que ainda não tenhamos percebido bem, se dão para profissionais do Sporting ou não. Tudo o que seja mais que isso, é perder tempo, dinheiro e infraestruturas. E não me venham argumentar, que tem de existir qualidade para sustentar a A, porque isso não acontece. É uma falácia". Em privado nesta fase analisamos alguns jogadores em conjunto...algo que fica entre nós.Nesta fase, Filipe tem uma afirmação curiosa sobre a formação do jogador..."As equipas satélite ou equipas que nos permitam, por jogadores a rodar fora da nossa alçada, é aliciante em todos os sentidos. Faz o jogador que é de facto bom... Crescer 300%."

Repara … a equipa B para os nossos jogadores, que são realmente bons, como o Daniel ou o Chiquinho (Podence e Francisco Geraldes), que dependendo do momento da sua captação, podem estar algo como 12 anos no Sporting, até pela sua denominação é redutora, pouco motivadora e os jogadores acomodam-se pela frustração e pela pouca exigência e acabam por estagnar. Verás para o ano, Palhinha e Wallyson, como vão aparecer diferentes. Isto, se os franceses, não ficarem logo com o Wallyson."
Cortina Verde: A conquista deste campeonato é fulcral para a consolidação do Sporting enquanto potência futebolística europeia? O projeto do atual Sporting depende muito deste título?

Miguel Pontes: "Começando pelo fim diria que sim, como falado anteriormente a aposta única no campeonato faz com que este caso não seja ganho traga alguns dissabores quer aos adeptos, quer à própria equipa que fica sem qualquer troféu. Além do investimento financeiro que esta época foi bastante grande, caso não tenha retorno poderá tornar-se um problema a meu ver. A nível europeu um título relançava-nos na Europa como o grande clube de Portugal, tal como disse o grande José Alvalade a 8 de Maio de 1906 "Queremos que o Sporting seja um grande Clube, tão grande quanto os maiores da Europa". Necessitamos de ser de novo um clube que além da constante disputa do título nacional, devemos também tentar títulos internacionais que demonstrem bem a força do Sporting Clube de Portugal." 

Filipe Da Costa Silva: "Acredito que o projeto não esteja em causa, até porque no universo Sportinguista, existe uma obra muito importante levada a cabo por esta direção, chamada pavilhão Joao Rocha. Mas mesmo assim , penso ser determinante vencer como já afirmei , sobretudo para também não termos de ficar praticamente obrigados a vender.

"Se BDC, conseguiu que o Sporting apenas venda jogadores, quando lhe é favorável, que assim continue... Para isso, creio que será muito importante ser campeão. Sem ser determinante para o projeto. Muito importante também, será satisfazer e manter o enorme treinador que temos, algo com muito peso no actual projeto e estrutura.Contudo. Nada poderá ser tido como fatal, relembro que o Sporting vai no terceiro treinador, em três anos e sempre em crescendo. Até porque se queremos ver resultados de toda uma gestão e trabalho conjunto, o mínimo que BDC merece, são 8 anos. Não podemos continuar a querer marisco e peixe de alto nível, a pescar as beirinhas. Temos de ir a fundo."

"Existem aqui várias acções, com ligação direta entre elas, com influência direta no título de campeão. É importante separar o importante e o determinante em todos estes momentos… e seguirmos unidos, em prol do superior interesse do clube"
Para concluir a nossa conversa, questionamos os dois sobre o que de facto os separa na maneira de ver o actual Sporting Clube de Portugal.
Cortina Verde: Então aonde estão em desacordo profundo?

Miguel Pontes: "Em algumas coisas que não entendo de maneira alguma, mas o mister Filipe é mais permissivo...Eu por exemplo tira-me do sério atualmente o estado da formação e do scouting. O mister Filipe é mais brando e dá mais desconto...”

Filipe da Costa Silva: "Podemos afirmar que o maior ponto de desacordo estará ao nível da formação e do scouting. Setores, onde existem vários comboios, em poucas linhas e temos de apanhar, as carruagens corretas."

Filipe dá uma machadada final na autoestima do Miguel...

Filipe da Costa Silva: "Miguel, estava aqui a ver as fotos que enviaste para a Cortina e a tua foto com a camisola da missão pavilhão…bem, está de gênio!! Coisa para deixar as pitas do Urban, em estado de sítio"

Reportagem Carlos Martins (Para a Cortina Verde).
Realizada em 10-03-2016







 

 

Share on Google Plus

Sobre Unknown

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: