Bruno de Carvalho, o presidente a quem "falta o título no futebol"

Bruno de Carvalho anunciou ontem a sua recandidatura. Um anúncio visto com "naturalidade", pelo menos por Daniel Sampaio, Vera Jardim e Paulo de Andrade, figuras de peso no universo leonino.


Se o primeiro garante que dá o "apoio total" a Bruno de Carvalho, Vera Jardim, apoiante do atual líder em 2011 - "fui apoiante numa altura muito especial do Sporting -, e Paulo de Andrade preferem esperar para "ver os programas" do presidente em funções e do candidato Pedro Madeira Rodrigues.

Se no apoio há uma divergência, no que faltou a Bruno de Carvalho neste primeiro mandato existe uma total unanimidade: falta um título ao futebol.

"Nas medidas propostas vemos que uma grande percentagem foi cumprida ou vai ser cumprida até março. Considero que foi um trabalho muito positivo ao qual reconheço que falta um título no futebol, mas não me parece que seja o motivo para colocar em causa a continuidade do trabalho. Esta recandidatura é justa, merecida e penso que terá êxito. É esperar agora que no próximo mandato o Sporting seja campeão e até pode ser neste ano", diz o antigo vice--presidente da Assembleia Geral leonina. Vera Jardim acha "bem" que Bruno de Carvalho se recandidate. "Fez algum trabalho bom no Sporting, não conseguiu tudo aquilo que almejava certamente. Fez um trabalho na fase inicial importante de saneamento financeiro do Sporting. Veremos os programas, mas Bruno de Carvalho será favorito porque tem muitos sócios que confiam em si", considera o antigo ministro da Justiça.

Paulo de Andrade vê no mandato do atual presidente "coisas positivas e aspetos com os quais" não concorda. E salienta. "Era quase impensável um presidente que acaba de cumprir o primeiro mandato não se recandidatar. Faltou um título nacional mas eu não meço o sucesso desportivo apenas por isso. O Sporting fazer 86 pontos é um bom resultado desportivo mas os títulos não caem aos trambolhões. Quantos títulos ganhou Luís Filipe Vieira nos primeiros oito ou nove anos como presidente?", questiona o administrador da SAD em 2005, ano em que os leões foram à final da Taça UEFA.

Já Pedro Madeira Rodrigues merece comentários distintos destes três sportinguistas. Vera Jardim reconhece que o candidato "tem um bom currículo" ao passo que Paulo de Andrade prefere não se "manifestar" sem conhecer as ideias. Daniel Sampaio mostra-se um pouco mais crítico. "Saúdo o candidato Pedro Madeira Rodrigues, acho que faz muito bem em avançar. A sua primeira mensagem foi sobre o estilo de Bruno de Carvalho, que admito que aqui ou acolá podia ser um bocadinho mais contido. Não dou muita importância às questões relacionadas com o estilo, porque eu conheci muito bem o estilo anterior dos antigos dirigentes do Sporting, que eram pessoas comedidas e cautelosas naquilo que diziam e esse estilo conduziu ao caos no Sporting", defende Daniel Sampaio.

Até 4 de março os resultados do futebol podem ser decisivos para as eleições. Se o Sporting encurtar a distância para o Benfica a posição de Bruno Carvalho não ficará, pelo menos, mais fragilizada. Vera Jardim prefere que o mercado de inverno não traga "coisas importantes" mas vê os resultados "a influenciar as eleições". Já Paulo de Andrade remata o assunto puxando o sportinguismo para cima da mesa: "Não há candidato que não queira que o Sporting vença."

@DN.PT
Por Bruno Pires

Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: