Antigo jogador do Man. City lamenta: «Na Premier League não há clubes como o Sporting»

Niall Quinn e o estado das coisas no campeonato britânico


Por muitos apontada como o melhor campeonato do Mundo, a Premier League começa a tornar-se numa espécie de paraíso para os treinadores estrangeiros, tendo de momento 16 técnicos não-ingleses ao leme das suas equipas. Um cenário que Niall Quinn, antigo treinador e jogador (que na sua carreira se destacou ao serviço do Manchester City e do Sunderland), lamenta, admitindo que a identidade do futebol britânico pode estar em jogo.

"O que é interessante neste fascínio pelos treinadores estrangeiros é que os técnicos ingleses se tornaram o equivalente ao Greggs [famosa cadeia de padarias e pastelarias britânica]. Enche-te, mas sem estrelas Michelin. Coitado do Eddie Howe, sozinho tornou-se no futuro dos técnicos ingleses na Premier League", começa por dizer, na sua coluna de opinião na Sky Sports.

"É certamente mais divertido ver esta nova era, e se há algo de positivo nesta situação é o facto de os clubes parecerem estar a apreciar quando têm um bom treinador, percebendo que quando o têm é positivo apoiá-lo. Até ao momento, os despedimentos na Premier League estão num nível baixíssimo. O aspeto negativo é que países já consolidados e os jogadores irlandeses começam a tornar-se espécies em vias de extinção. A Premier League não tem um clube como o Bayern, Juventus, Sporting ou gigantes espanhóis, que costumam transportar para o campo o futebol do próprio país. Agora, os treinadores e jogadores ingleses vão para os grandes torneios muito confusos quanto à sua identidade", considerou o antigo jogador, que em 1995 esteve perto de assinar pelo Sporting.

@Record.pt
Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: