José Quintela: «Mais uma vez os nossos rivais vêm choramingar»

Editorial do Director do Jornal Sporting



Tanto desdenham que, como diz o ditado popular, “querem comprar”. Quem não se recorda dos ataques sem precedentes e os despautérios que tiveram como alvo o nosso Presidente aquando das negociações com a Banca no âmbito da reestruturação financeira? Quem não se lembra do que foi dito sobre o nosso Presidente e Clube relativamente à capacidade de captar patrocinadores depois de ter sido anunciado pelo nosso eterno rival o contrato do século?

Recorde-se que os actuais órgãos dirigentes iniciaram as negociações com a Banca após as eleições de Março de 2013, cuja posse de investidura foi antecipada dada a situação de pré-falência que então se vivia. É tendo por base este ponto de partida e como chegada o acordo alcançado que deveremos analisar também as declarações dos nossos opositores. Aquilo que era um desastre passou a ser invejado pelos nossos rivais que hoje se comportam como “choramingas” à laia de meninos mimados porque “a dele é melhor que a minha”. Percebemos finalmente que os nossos rivais justamente reconhecem aos sete (número curioso!) ventos a capacidade de gestão e negociação do nosso Presidente que tanto invejam pela falta que lhes faz. Negociar é uma arte e mede-se pela qualidade dos acordos alcançados. Se temos capacidade e engenho para pagar menos, porquê pagar mais? Mas sabemos também que, além daqueles atributos, as condições de financiamento têm subjacente o risco associado à capacidade de cumprimento dos compromissos e aí, pelos vistos, os nossos parceiros não tiveram dúvidas relativamente a nós, o que não sucederá em outros casos…

Após anunciado o contrato do século (será milénio?), aquele que era o melhor de sempre e que iria secar tudo à volta eis que poucas semanas depois são anunciados dois novos contratos. Cada um melhor que o outro…sendo aquele que envolve maiores montantes e último a ser anunciado, o celebrado pelo nosso Clube.

Mais uma vez, a inveja tipo “a galinha do vizinho é maior que a minha”, no caso, o “Leão é bem maior do que eu”, e ao estilo de meninos birrentos, vêm uma vez mais choramingar, não das suas capacidades negociais, porque essas não têm a humildade de colocar em causa, mas sim porque há alguém que os supera. Mais uma vez nos vem à memória uma história infantil, pois parece ser disto que falamos: “Espelho, espelho meu, há em Portugal melhor negociador do que eu?”. Escusado será dizer que a resposta foi: “Há! Um jovem Presidente… vizinho da NOS no Campo Grande…”

Pelos sinais que emanam tememos que se prepare em surdina uma eventual OPA, naturalmente hostil, sobre o nosso Presidente mas a concretizar-se sabemos que está irremediavelmente condenada ao fracasso.  Mais do que “tão grandes quanto os maiores da Europa”, a nossa equipa de futsal, que venceu a ronda de Elite da UEFA Futsal Cup organizada pelo nosso Clube e disputada entre quinta-feira e domingo, vem demonstrar que foram “tão grandes quantos os maiores do Mundo”! Após a vitória no jogo inaugural por 4-1 frente ao Eto Gyor e depois da goleada por 16-1 face ao Targu-Mures que colocou a nossa equipa em vantagem, em caso de igualdade pontual com o principal adversário, o FC Dynamo, seguiu-se no domingo o encontro entre o nosso Clube e a equipa moscovita, num duelo de titãs. O jogo teve todos ingredientes para um desafio desta natureza: emoção, bancadas lotadas, alteração de marcador… Começou melhor a nossa equipa, abrindo o marcador mas os russos conseguiram dar a volta e terminar a primeira parte a vencer 2-1. A segunda parte trouxe um Sporting ainda mais forte e novo volte face no marcador a colocar a nossa equipa a vencer por 3-1. Mas como no futsal a emoção é até ao apito final, o Dynamo conseguiu ainda empatar o jogo a três bolas, para depois de ter lançado o seu último ataque, quando faltava pouco mais de três segundos para o término do encontro, Nuno Dias ter pedido um providencial desconto de tempo para depois permitir a Marcão lançar a bola e à nossa equipa carimbar a passagem para a Final Four, onde disputaremos com Inter Movistar, Kairat Almaty e Ugra Yugorsk o tão ambicionado principal título europeu. Uma vez mais seremos candidatos à organização desta competição, agora com o Pavilhão João Rocha como palco da candidatura. O nosso “camisola 12”, que voltou a dar espetáculo único em Odivelas, bem merece este prémio.

Augusto Inácio decidiu abraçar de novo a carreira de treinador para voltar à equipa que treinou a última vez (12/13), o Moreirense. Ao nosso amigo Inácio desejamos-lhe as maiores felicidades e sucesso ao nível pessoal e profissional.

Por José Quintela
@Sporting.pt

Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: