Site Oficial do Inter elogia Academia do Sporting.




Transalpinos analisam o nascimento de Fonte e Cédric para o mundo do Futebol.

 
"Inglaterra e Portugal têm em comum poucas coisas, entre estas está o fuso horário e uma mania pela descoberta que levou os nativos de ambos os países a dar a volta ao mundo com embarcações sempre mais sofisticadas, a partir do século XV. Os portugueses limitavam-se a batizar, os ingleses preferiam também inserir nas culturas locais a sua própria “way of life”, que na entrada do século XIX, compreendia também o football. Na américa do sul, o futebol desembarcou das naves inglesas, para depois redefinir-se numa vida original."

"No “país do futebol”, o Brasil, o futebol chega na realidade de Southampton. O bigodaço Charles William Miller, paulista de pai escocês e mãe inglesa, expedido por estes para estudar em Inglaterra, onde conhece a bola no Saint Mary’s College (a equipa que mais tarde torna-se em Southampton). Mais tarde volta ao brasil com duas bolas debaixo dos braços, uma bomba de ar para as encher, um par de chuteiras, o livro com as regras sagradas e a ideia que o futebol iria mudar o mundo."

"O mundo do futebol e a sua história têm mudado, também recentemente quando a seleção portuguesa conquistou, não uma terra nova, mas, finalmente, o primeiro grande título num campo de futebol. A festejar a conquista, primeiro sob o céu de Paris, depois em Lisboa numa Praça do Comércio lotadíssima, estavam dois rapazinhos que durante o ano jogam com a camisola do Southampton, a mesmo que Charles Miller levou para o Brasil."

"José Fonte, decisivo no Euro 2016, depois de haver conquistado o seu lugar ao lado de Pepe, e Cédric Soares, lateral direito da Seleção de Fernando Santos, encontram-se comovidos em frente a uma praça toda vestida de verde e vermelho e terão certamente olhado para o Tejo, como os descobridores portugueses de outrora."


"Mas desta vez não interessa mais a vontade de viajar, mas sim a de celebrar um local que está além da ponte Vasco da Gama: Alcochete, onde surge a Academia do Sporting Clube de Portugal.
Cédric e Fonte, juntos a outros campeões da Europa, Cristiano Ronaldo, Rui Patrício, William Carvalho, João Moutinho, Adrien Silva, Nani, Ricardo Quaresmo e o recém interista João Mário, cresceram todos na Academia".

"Em Alcochete e em Alvalade, o estádio e a primeira verdadeira sede da Academia, foi onde Portugal verdadeiramente nasceu para o seu primeiro título de campeão da Europa. Aqui chegou com setes anos Cédric, acompanhado pelo irmão e pelo pai, imigrante há mais de vinte anos na Alemanha, onde os seus filhos nasceram e foram logo batizados com uma camisola verde e branca (“tenho de procurar graus de parentesco muito afastados para encontrar na família uma pessoa não sportinguista”, contou o pai de Cédric)."

"Cédric passa a manhã no colégio alemão de Lisboa e a tarde na Academia do Sporting, que tão convencida do rapazinho que lhe prometeu que ele iniciava um ano antes as escolinhas para jovens jogadores. Os jovens do Sporting provêm de todas as classes sociais da capital e do país, especialmente das classes mais baixas. 

De verde e branco, sob o comando do talentoso scout Aurélio Pereira, o homem que descobriu Cristiano Ronaldo e Luís Figo, aprende a jogar futebol. Dificuldades financeiras que no passado o Sporting sofreu, levou o clube a limitar os escalões jovens e entre os dispensados encontrou-se José Fonte, que teve de interromper a formação e iniciar cedo a carreira de verdadeiro jogador, mesmo que tenha acontecido na periferia do futebol português."

"A dispensa recebida do Sporting e a contínua perseverança do seu pai Artur Fonte (treinado na juventude pelo próprio Aurélio Pereira), fazem com que Fonte não baixe os braços e encontre a oportunidade certa, em Southampton, onde chega em Janeiro de 2010 quando a equipa se encontrava na League One, a terceira categoria do futebol inglês. José encontra o seu ambiente ideal, e ajuda a levar a equipa no percurso certo para voltar onde sempre deveria de estar, na Premier League."


"Com a vinda, mais tarde, de Mauricio Pochettino para o banco da equipa, os Saints voltam a fazer-se respeitar da elite do futebol inglês, e José Fonte é o líder da equipa. Bastante apreciado pelo técnico argentino, tanto que este quando ingressa no Totenham pede aos seus novos dirigentes de comprar José Fonte. Contudo, Fonte mantém-se em Saint Mary’s Stadium e no final da época passada, conduz os Saitns à qualificação para a Europa League. Nessa mesma época acolhe o seu novo companheiro, com a mesma alma mater, o Sporting Clube de Portugal."

Artigo Original: MondoFutbol.com para Inter.it , autor: CarloPizzigoni 
Tradução: Luís Martins (o qual agradecemos o seu contributo)

 
Share on Google Plus

Sobre Carlos Martins

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.