Jesus: "Falta de humildade? As pessoas julguem como quiserem"

O treinador do Sporting garante que o seu caráter não vai mudar e disse estar esperançado que a arbitragem de João Capela seja "limpinha, limpinha"


Jorge Jesus não quer saber das críticas de que tem sido alvo devido à sua alegada falta de humildade, na sequência do seu discurso antes do jogo com o Rio Ave, na semana passada.

"As pessoas julguem como quiserem, façam os juízos como entenderem e como é melhor para cada estratégia. Para mim o importante é o meu trabalho, meu clube e os meus jogadores jogadores. Estou num cargo público e estou sujeito à crítica, mas as minhas ideias e o meu caráter não mudam", afirmou o treinador do Sporting esta quinta-feira na antevisão ao jogo com o Estoril, amanhã às 21.00 horas, em Alvalade.

Na base dessas críticas está a sua afirmação da semana passada, na qual dizia que uma equipa treinada por si tinha de ser a melhor. Jesus voltou a abordar o tema e não mudou uma vírgula ao que disse: "O que eu digo é que todas as equipas são a imagem do treinador, pela positiva ou pela negativa. Não há nada para inventar. Qual é o treinador que não acredita que a sua equipa e os seus jogadores são melhores que os outros todos?"

"Falo sempre com sentimento e sem truques e não me importo dos juízes de valor que falçam em relação a mim", acrescentou.

Outra das questões quentes abordadas por Jorge Jesus foi o facto de João Capela voltar agora a apitar um jogo do Sporting, três anos depois de um jogo em que foi muito criticado pelos leões num dérbi com o Benfica na Luz. Jesus era o treinador dos encarnados e, na altura, respondeu às críticas com uma arbitragem "limpinha, limpinha". "Espero que faça uma boa arbitragem, limpinha, limpinha. É um bom árbitro, acredito nele como em qualquer outro, mas só me preocupa o adversário que é o Estoril, por isso só espero que o árbitro esteja à altura da capacidade que tem", resumiu, mas sempre foi dizendo que "depois do jogo, está sujeito à critica como todos".

Questionado se hoje voltaria a dizer a mesma coisa que disse há três anos, disparou: "Mas agora vou responder a uma coisa que se passou há três anos?"

O Sporting volta amanhã a entrar em campo após as derrotas de Madrid e Vila do Conde. Frente ao Rio Ave, o lado esquerdo da defesa foi bastante criticado, mas Jesus fez a defesa do jogador que ocupou aquela posição: "O Bruno César tinha jogado aqui com o Marítimo e enquadra-se num modelo de jogador importante para a equipa. Se não jogar a defesa esquerdo pode jogar noutra posição de acordo com as suas características. E o que posso dizer é que estou muito satisfeito com o rendimento dele."

De resto, o técnico leonino não revelou se irá fazer muitas mudanças no onze frente aos estorilistas, mas deixou a garantia de que não escolhe a equipa "com base nas vitórias ou nas derrotas", mas sim "no treino da semana, no adversário e no momento de cada jogador". Assim sendo, deixou uma certeza: "Qualquer jogo, para mim, é sujeito a alterações tendo em conta o que eu acho melhor."

Jorge Jesus admitiu que o leão está ferido após as duas derrotas, pois "quando se perde há sempre uma feridazinha". "Não há derrotas morais. Perder em Madrid e em Vila do Conde é a mesma coisa para nós. A derrota em Vila do Conde deixou ferida, claro. As derrotas deixam sempre ferida, umas com crosta, outras sem crosta", acrescentou.

Jesus assume que com o Rio Ave houve "coisas que falharam", mas isso "não vai alterar nada em relação à decisão para o jogo". "Quando não corre bem, procuramos perceber o que aconteceu e melhorar durante o treino", sublinhou.

O treinador diz que sente que o seu trabalho "é muito valorizado" no Sporting, "sobretudo pelos nossos rivais no primeiro ano". "Estão muito mais atentos. É uma questão de resultados e da recuperação que o Sporting tem feito gradualmente. Estamos em segundo lugar, com os rivais juntos", finalizou.


Fonte: DN.PT

Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: