Leão só pensa em fazer o pleno

Na apresentação do plantel, o Sporting mostrou ter um grupo cheio de ambição


Feitas as apresentações, a época de quem aspira atingir grandes patamares começa muito antes do 1º jogo oficial. Foi esta a imagem que pairou ontem no Complexo Desportivo de Alverca, local da apresentação oficial do Sporting para a época que se avizinha.

Para Guillem Pérez, treinador principal do grupo leonino, o objetivo está bem traçado. "Fazer uma equipa, é esse o primeiro objetivo. Há muito talento, mas é preciso trabalhá-lo para criar um coletivo coeso", atira. E a verdade é que não faltam ingredientes ao técnico espanhol, 34 anos, já que a diferença de idades é, também, um dos pontos fortes do plantel. "A minha tarefa passa um pouco por procurar o equilíbrio. Temos jogadores mais jovens, com grande querer, que ‘transpiram’ motivação, e outros mais velhos, que vêm trazer a tão importante experiência à equipa", realça.

Decididos a fazer história por um dos clubes candidatos ao título, as expectativas e aspirações são claras no coração de todos os jogadores. "Queremos ganhar tudo", atirou, sem qualquer hesitação, um dos guardiões das redes verdes e brancas, André Girão. "Ganhar todos os títulos e fazer o pleno", é aquilo que o avançado e experiente Pedro Gil admite ser o aceitável, ele que já conta com uma infindável lista de conquistas. Mas, quem também não trabalha para menos é o capitão João Pinto que, como não podia deixar de ser, frisa o "excelente grupo" sportinguista e os reforços "cheios de qualidade que acabaram de chegar", desde os avançados Ferran Font, Pedro Gil e Ricardo Oliveira, aos defesas/médios Gonçalo Nunes e Sérgio Miras.

É por todos eles, em conjunto com a estrutura do clube e com as suas renovações, que Pedro Gil diz ter aceite este que é "o projeto mais ambicioso" em que podia estar envolvido. "Acredito que o melhor Campeonato do Mundo está aqui, em Portugal. Espero que possamos voltar aos grandes patamares da Europa, com esta grande estrutura e uma equipa competente como a nossa", disse.

Pérez acredita que "o ponto forte do coletivo é nunca subestimar os adversários" e, com isto, não prometendo títulos, promete, isso sim, um Sporting mais trabalhador e lutador do que qualquer outro conjunto.

Posto isto, é já a 1 de setembro que o Sporting pode (e deve) fazer jus a toda esta ambição, numa partida amigável, com adversário ainda a confirmar. Contudo, as verdadeiras contas começam ‘apenas’ a 1 de outubro, frente ao Valença, num jogo a contar para o Campeonato Nacional. Até lá, "a pressão de jogar de leão ao peito", como refere Girão, terá de estar em consonância com aquilo que, na visão do técnico, diferencia uma equipa ganhadora de uma perdedora: a cabeça.

Autor: Inês Cunha
Foto: Inês Gomes Lourenço
@Record.pt
Share on Google Plus

Sobre Smile Brain

Portal de informação diária relacionada com o Sporting Clube de Portugal. Artigos, Reportagens e Exclusivos relacionados com a maior potencia desportiva nacional.

0 comentários: